O quê os campeões olímpicos nos ensinam

Em época de Olimpíadas, temos a oportunidade de conhecer os melhores do mundo em quase todas as modalidades esportivas. E convenhamos, ser melhor do mundo em qualquer coisa é um feito extraordinário.

E dentre as inúmeras virtudes dos campeões olímpicos, algumas são comuns a todos(as) e podem ser replicadas em nossa rotina, seja ela profissional ou pessoal.

A primeira delas é saber onde quer chegar. Uma campeão olímpico não se forma da noite para o dia ou mesmo de um ano para outro. Sua construção é de longo prazo e aplicacão para a nossa rotina é simples: tenha metas, com prazos estipulados.

A segunda é sonhar alto. Ninguém será um campeão olímpico se a simples participacão em uma Olimpíada for suficiente. Ouço algums atletas manifestarem satisfação com a presença em uma final. Ok, se essa era o objetivo deles, foi cumprido. Mas claramente se o sujeito sonhar pequeno, não vai realizar ‘grande’. Na prática, isso quer dizer o seguinte: digamos que você estipula um objetivo grandioso, por exemplo, 1000. Ao final de um período, você pode até não atingir os 1000 e fazer 800, quase lá. Pensou ‘grande’ e atingiu ‘quase grande’. Se você estipulasse um objetivo de 100, jamais chegaria a 1000 e dificilmente replicaria os 800.

A terceira é a disciplina. Nenhum desses campeões olímpicos chega à posicão de melhor do mundo sem um dura e exigente rotina de treinamentos, algumas vezes com histórias extraordinárias de superacão. A repetição é irmã do tédio e mãe da perfeicão.

Finalmente, não podemos deixar de mencionar a resiliência: aguentar a pressão, seja ela qual for. Quando o atleta chega à uma final olímpica, ele mesmo se impõe uma cobrança extremamente rigorosa. A expectativa é altíssima. Qualquer distração e o tão sonhado título pode ir por água abaixo. A capacidade de manter-se focado em um ambiente de alta cobrança é um fator crítico de sucesso.

Saiba onde quer chegar, sonhe alto, tenha disciplina e resiliência. Eis os ingredientes básicos de um(a) campeão olímpico, no esporte e na vida.

 

1 Comment
0

1 comentário

  1. Avatar

    Simone Barbosa

    11 de agosto de 2016 em 12:59

    Excelente comparação. Na vida pessoal e profissional é preciso agir como atletas olímpicos, com metas, persistência, determinação e muito, muito treino. Gosto de uma fala do Tiger Woods “Eu tive muita sorte na minha carreira , principalmente depois que passei a treinar pelo menos 10 horas por dia”. Abs.

Deixe uma resposta

Send this to a friend