O Rio que corre para o brejo

O eleitorado carioca decidiu levar dois Marcelos para o segundo turno. Somados, ambos mal passaram de um terço do total dos eleitores. A fragmentação dos candidatos, foram oito que disputaram para valer uma vaga no pleito final, e a grande incidência de votos nulos, brancos e abstenções, ajudaram a trazer as opções desastrosas a serem apresentadas amanhã nas urnas eletrônicas.

Ambos são péssimos.

Eu desconfio de quem constrói sua carreira política baseado na fé religiosa e de quem a trata como negócio. O estado deve ser secular. O primeiro Marcelo, Crivela, é um desses soldados da Igreja Universal que se desgarrou da pregação aos fiéis e se instalou no Senado Federal, também uma ‘casa de orações’ (nesse momento, muitos rezam pela padroeira protetora dos pixulecos). Até há pouco, era aliado da nossa saudosa Pinóquia e do seu criador, o Alibabá do ABC, nosso marechal jararaca. Esteve com eles até o momento em que suas reputações já não lhe ajudavam.

O outro Marcelo, o Freixo, é um extremista de esquerda. Sim, extremista. Seu plano de governo aplicado à cidade quebraria o Rio de Janeiro, que bem ou mal, está com suas contas saneadas. Registra em seu currículo uma proximidade suspeita com os vândalos ‘black-blocks’. Paradoxalmente, é o candidato preferido do Leblon. Um extremista de esquerda aclamado pela elite burguesa, vá entender o Rio de Janeiro.

img_3780

Eu só  não digo que os Marcelos eram os piores candidatos possíveis entre os oito principais postulantes, por que entre eles também havia uma certa Jandira Feghali, deputada comunista. Mesmo assim, o Rio caprichou.

O atual prefeito, Eduardo Paes, se fosse mudo até seria melhor avaliado. Tecnicamente, fez uma boa gestão, mas toda vez que abre a boca, se complica. Deixará ao sucessor uma cidade com as contas em ordem e muitas melhorias realizadas ao longo dos últimos anos. Considerando o cenário brasileiro atual, será um privilégio para o Marcelo assumir esse legado.

E o quê fará com ele? Colocará tudo a perder? Eu acredito que sim. Espero que a realidade me desminta. Tudo indica que será o Crivela. Pobre Rio que corre intrepidamente rumo ao brejo.

 

 

2 Comments
0

2 Comentários

  1. Avatar

    Elaine Thomé de souza

    30 de outubro de 2016 em 21:21

    Gostei muito de sua avalição. O Rio não merecia os candidatos que concorreram no primeiro turno.Tenho 74 anos e pela primeira vez deixei de votar.Não daria meu voto a nenhum dos candidatos, principalmente Jandira Fegalli e qq pessoa desta corja comunista que querem fazer do Rio uma cópia de Caracas.No segundo turno, ficaram os 2 Marcelos , ambos com sérios problemas.Entrego nas mãos de Deus Todo Poderoso , a cidade e nos os cidadãos que residimos e vivemosno Rio.

    1. Avatar

      Victor

      30 de outubro de 2016 em 23:29

      Pois é, Elaine. Uma dureza. No final, acho que venceu o menos ruim. Freixo era pior. Boa sorte ao Rio?

Deixe uma resposta

Send this to a friend