Navegação por Tag:

economia

As razões do meu cansaço
Segundo pesquisas especializadas, o brasileiro se caracteriza por ser o povo mais otimista do mundo. Um professor de MBA que tive, acostumado a lecionar para alunos das mais variadas nacionalidades, também dizia isso. Transbordamos otimismo.
Um horizonte de tempos difíceis
Entre 2002 e 2013, o Brasil expandiu seu produto interno bruto em 25%, metade do índice obtido pelos emergentes, excluindo a China. Depois de 2013, fomos submetidos à maior recessão da história, enquanto o planeta ainda crescia a taxas de 3.0% ao ano. Os bons
Ainda vai demorar….
Em 2016 o Brasil se livrou do PT, mas as circunstâncias concebidas nos tempos de ‘Alibabá e sua criação’ seguem assombrando o país e dificultando a retomada da normalidade.
Impeachment: teatrinho e o inevitável desfecho
Tal qual na queda de um avião, o impeachment de um presidente, evento gravíssimo em um país democrático e com instituições funcionando razoavelmente bem, somente acontece a partir de um conjunto de circunstâncias presentes ao mesmo tempo.
Ocaso do PT, resistência do petismo
Não nasci anti-petista. Até votei no PT em algumas ocasiões no milênio passado e acompanhei com simpatia cautelosa a sua ascensão ao poder em 2003. À época, julgava inocentemente, como muitos, que ao menos no aspecto ético eles tinham algo de novo a oferecer. Não
Um domingo, uma geração
Esse ano, mal escrevi. O Brasil me tirou inspiração. Nossa economia, lançada no abismo por um grupo incompetente e corrupto, definha como as de países em guerra e está imersa na mais longa recessão da história. Diariamente, somos expostos às práticas que os governantes de
Chegou a hora: às ruas, cidadãos!
Já não há mais governo. Os escombros do que um dia foi a administração da ex-gerentona constituem um melancólico crepúsculo da era petista. A presidente está só, abandonada por aliados e pelo próprio partido, ancorando-se em seu criador, hoje mais preocupado em manter sua liberdade
Por que sou a favor do impeachment
A ameaça de um processo de impeachment rondava o Palácio do Planalto há meses e tornou-se realidade essa semana, após a sinalização de que a chantagem de Eduardo Cunha sobre o governo seria em vão. Poucos são os ingênuos que acreditam nos interesses republicanos do
As armadilhas da inércia ativa
‘ Em geral, reagimos a um período de turbulência acelerando atividades que funcionavam no passado. Ficamos inertes quando deveríamos nos adaptar com agilidade e nos apegamos a rígidos dogmas quando deveríamos improvisar. Entretanto, ao longo da história, a volatilidade não somente destronou líderes constituídos, como

Send this to friend