Um ano de peleja

Em breve completarei um ano que abandonei a vida corporativa tradicional em multinacionais para me dedicar de corpo e alma à construção de uma empresa de serviços financeiros. O famoso voo solo, que na prática não tem nada de solo, uma vez que você está acompanhado por seus sócios, companheiros de jornada.

Aliás, essa é uma das primeiras conclusões relevantes que eu tiro dessa aventura empreendedora. Considero praticamente impossível você construir algo sozinho, pois nenhum indivíduo consegue ser bom em todas as atividades requisitadas para colocar de pé uma empresa, e a sociedade existe para complementar as fortalezas individuais dos sócios.

Não posso também colocar minha breve história no rol da decisões audaciosas, daquelas em que o protagonista joga tudo para o alto em busca de um sonho. No meu caso não foi nada disso. Tudo planejado, apenas antecipado por que as circunstâncias assim exigiram.

Felizmente, a experiência tem sido fantástica. Os perrengues permanecem, com natureza distinta. O grau de incerteza é um pouco maior, assim como a imprevisibilidade. Você perde o sobrenome corporativo e algumas mordomias, mas ganha flexibilidade de agenda, expande sua liberdade criativa e o ‘network’ e tem a máxima satisfação possível quando os negócios florescem, abrem oportunidades e criam empregos. No caso da Consiga+, já somos perto de 100 colaboradores para quase R$ 100M de carteira de crédito!

E uma lição absolutamente fundamental, que já conhecia e passei a valorizar ainda mais: nunca dispense um café, uma prosa. Foi assim que em um momento banal conheci o representante do Fundo que se tornou nosso sócio e viabilizou essa história, é assim que muitas vezes boas oportunidades permanecem surgindo. De cada dez conversas despretensiosas, se uma der certo, pode ser aquela que mudará o rumo da sua vida.

Foram doze excelentes meses de correria e a certeza sempre presente que o melhor ainda está por vir!!!

Clique na frase abaixo para acessar ao link com a reportagem sobre nossa empresa.

A economia está “uberizada”? É para lá que vai a fintech Consiga+

2 Comments
0

2 Comentários

  1. Avatar

    Vinícius Perilo Sandoval Batista

    14 de março de 2020 em 17:20

    Parabéns amigo. Minha vida deverá rumar em breve ou mais à frente pra mares nunca dantes navegados do mundo autônomo. Acompanhado do maior de todos os navegadores Almirante Rei das Índias Vasco da Gama.

  2. Avatar

    sonia pedrosa

    15 de março de 2020 em 15:40

    Parabéns, Victor! Muito legal.
    Deve ser, realmente, um grande prazer jogar todo o conhecimento em um negócio e o ver retorno. Além disso, empregar gente. Isso é maravilhoso. O país agradece e eu lhe desejo tudo de melhor nessa empreitada!
    Grande abraço,
    sonia

Deixe uma resposta

Send this to a friend