Morofobia, nível máximo

Há quem diga que a apelação que o Jararaca fez à Comissão de Direitos Humanos da ONU, reclamando de uma suposta perseguição do juiz Sérgio Moro à sua pessoa, já é a preparação de um possível pedido de asilo político quando o ‘ex-cara’ for caracterizado como réu, fato que não deve demorar muito.

O molusco mais famoso do planeta usa e abusa de todas as possíveis chicanas para embaralhar seus inúmeros processos, ele é um multi-investigado em Curitiba, São Paulo e Brasília. O STF lhe serviu de abrigo por um tempo, mantendo seu caso por alguns meses fora do alcance do juiz Moro, conhecido por sua mão pesada contra os corruptos de todas as estirpes, mas com o afastamento da ‘nossa Pinóquia’ e diante da impossibilidade de Lula se tornar ministro, não havia mais como segurá-lo na Suprema Corte, e o bravateiro de São Bernardo acabou sendo enviado de volta à primeira instância.

Provavelmente ele não teme uma prisão imediata, pois a preventiva já não caberia nesse caso: a Justiça já coletou todas as informações necessárias para avaliar seu processo, e portanto não haveria caracterização de obstrução à investigação. O que deve ocorrer e sem demora é a conversão do ex-presidente em réu e sua subsequente condenação. Ainda assim ele poderá recorrer em liberdade, mas estará com a vida política definitivamente acabada.

Ciente de seu inevitável destino, ele tenta protelá-lo como pode. É uma vergonha que alguém leve para a ONU um caso que vem sido tratado absolutamente dentro dos ritos estabelecidos pela Justiça. Nosso Jararaca inclusive já desdenhou dela em várias ocasiões, quando chamou todos os ministros do STF de acovardados, quando buscou sua própria nomeação para o Ministério da Dilma visando obter foro privilegiado, quando faz seus discursos cheios de rancor por aí, difamando as instituições brasileiras. Ocorre que para Lula, esse é um passo natural, uma vez que seu objetivo de vida hoje é escapar da prisão.

Mesmo que o resultado de seu apelo seja inócuo, fará espuma e vai gerar ruído. É até possível que amigos seus lhe façam um desagravo, ofereçam asilo e a alcunha de perseguido político. Eu penso no Uruguai de Mujica, na Venezuela de Maduro, em Cuba dos Fidel, na Bolívia de Evo Morales, no Equador de Rafael Correa. Exceto o primeiro caso, só país de ‘primeira linha’…

Mas aí fico imaginando o Lula hospedado no franciscano sítio do Mujica, praticamente um casebre sem infra-estrutura, sem cozinha da ‘Kitchens’, sem lago com pedalinhos ou vista para o mar, desprovido de adegas com vinhos caríssimos, sem jatinhos particulares e seguranças, enfim, sem todos os mimos com os quais o nosso ex-presidente se acostumou ao longo dos últimos 14 anos. Será que o ‘ex-cara’ se acostumaria a uma vida frugal?

Aos que asseguram que não, vale lembrar que o Jararaca já deve ter recebido informações de como é  a vida no Complexo Penal de Pinhais, para onde são enviados os sentenciados do juiz Sérgio Moro…

A ‘morofobia’  do nosso ‘molusco mais querido’ está em um nível tão alto que ele deve topar até a Venezuela, mesmo sabendo que falta papel higiênico por lá!

image

 

1 Comment
0

1 comentário

  1. Avatar

    Wendell Franzmann

    8 de agosto de 2019 em 19:01

    Bacana esse materia, possuo um site sobre esse mesmo assunto. Abraços.

    http://filosofazer.ifibe.edu.br/index.php/filosofazer/comment/view/236/0/3173

Deixe uma resposta

Send this to a friend